The Elder Scrolls Online - Análise



Quando pensamos nos jogos da série The Elder Scrolls, qual a primeira coisa que nos vem a cabeça? Será o enorme mapa, as vastas opções para customização, ou aquele já conhecido sistema de progressão? Bom esqueça tudo isso, The Elder Scrolls Online veio para mudar para melhor o já conhecido game.

O jogo se inicia com seu personagem preso em uma masmorra. Antes que a aparência dele seja mostrada, um sistema de customização é aberto para que a partir dali, seu personagem seja criado. As opções são as já conhecidas, primeiro o sexo de seu personagem e em seguida a raça que você vai levar até o fim de sua jogatina - dentre elas são as que vimos nos jogos anteriores. Um modo aprimorado foi o de configurar a aparência do personagem. Não temos mais aquelas travadas que presenciávamos em Skyrim, agora ao trocar a posição seja dos olhos, orelhas, ou boca, temos uma mudança mais suave.


Algo que foi implantado no jogo, ainda em sua criação, foi a qual categoria seu personagem irá pertencer, as classes são, Sorcerer, Templar, DragonKnight e Nightblade onde cada uma lhe dará pontos diferentes na habilidade do herói. Fora isso, você tem o direto de escolher três diferentes alianças, elas são, The Daggerfall Covenant (Azul), The Aldmeri Dominion (Amarelo) e The Ebonheart Pact (Vermelho). Cada uma dessas alianças fará diferença no seu estilo de jogo, mas falarei disso um pouco mais a frente.

Após tudo isso pronto, seu objetivo será escapar dessa masmorra para se salvar. Vale lembrar que esse inicio é apenas um tutorial onde você vai descobrir os movimentos básicos do jogo, pois muitas coisas mudaram.

A jogabilidade do game está boa, mas não há como deixar de notar muita similaridade com a franquia Dragon Age, quando vai procurar por algo que algum NPC possa ter dropado ou coisas do tipo, é muito visível. E na câmera em terceira pessoa nos faz lembrar do antigo jogo. Não que isso seja negativo, já que está muito mais fluida (e bota muito nisso) e fácil de ser executada.

Como não pode ficar de fora, o modo PVP (Player vs Player) presente em TESO, é um dos poucos que já vimos. Esse modo não estará situado em um servidor dedicado ou coisa do tipo, mas sim em uma região do mapa do jogo. Existem várias cidades no game e, é Cyrodiil, que trará ao game a matança entre jogadores. Lembra das alianças escolhidas no inicio do game? É nesse momento que ela fará a diferença, cada aliança lutará entre si. Um fato interessante para essa imensa cidade em TESO é que mesmo com o modo PVP a solta, muitas quests cairão por ali. Fica até interessante mas ao mesmo tempo difícil para o jogador. Já que pode sair do foco da história do game e acabar caindo de cara nas batalhas contra os inimigos.


Algo comentado pela própria produtora foi sobre o Megaserver, com isso o jogador não vai precisar escolher um server para fazer teu personagem ficar forte o basteante e depois um server para o PVP. Ao contrário disso, com o Megaserver, tudo estará equilibrado, tendo uma área especifica para esse tipo de jogatina (Cyrodiil).

Para os fãs da série The Elder Scrolls, uma coisa que pode não agradar muito é o fato do jogo ter uma certa linearidade (ilusória), na série TES, onde estamos mais que acostumados a andar por muitos lugares e progredir cada vez mais. Já TESO, muda um pouco isso, dando um mapa enorme, o maior já visto até o momento, mas além das quests e o modo pvp nada se tem para fazer. Por se tratar de um modo Online, aqueles que quiserem se aventurar pensando que o jogo será igual aos anteriores pode esquecer.

O sistema de progressão é similar aos jogos anteriores, após subir de nível, você escolhe dentre as três opções para melhorar - "Magicka, Health ou Stamina". E os famosos perks que darão pontos para a sua classe escolhida.

Graficamente não há como negar que o jogo está lindo, tudo está bem remodulado, e com um sistema de luz interessante de se observar com o passar do dia. Mas como nunca é o motivo principal de atrair os jogadores, TESO não é aquele game a ser comparado com outras franquias.

Infelizmente o jogo mudou muito seu estilo, então para aqueles que não se acostumarem, dificilmente vão se adaptar com o passar do jogo. Novos jogadores podem se aventurar livremente, caso não se interesse pela história, as missões secundárias e o próprio modo PVP pode conciliar isso. Mas só isso não é o necessário para fazer uma pessoa comprar o jogo.

The Elder Scrolls Online é um jogo belo, tem seus pontos fracos, mas com o tempo pode ser aprimorado com facilidade, com uma atuliazação ou DLC. Seus gráficos estão bonitos e a jogabilidade mais fluida, novos jogadores e antigos podem se aventurar facilmente. Seu modo PVP, e seu mapa promete um limite mínimo e máximo de jogadores na mesma área, impedindo que o jogo possa ser prejudicado por milhares de players ao mesmo tempo.

TESO é sim um grande lançamento para a industria de jogos online, e com toda certeza irá arrecadar centenas de horas jogadas de milhares de jogadores.
Share on Google Plus

About Erasmo Jaspion

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário