inFAMOUS: Second Son - Análise

inFAMOUS: Second Son finalmente é um título de peso que chega ao PS4 para aumentar o seu catálogo de jogos, após o lançamento do console em novembro de 2013. Um título que causou muitas expectativas entre os fãs e foi tratado como a grande aposta da Sucker Punch para a nova geração. Agora com o lançamento do jogo podemos finalmente avaliar se toda essa espera e também toda essa grande expectativa valeram a pena.

Second Son acontece sete anos após os eventos registrados no segundo jogo, e temos agora uma era na qual os seres com poderes, chamados de Conduits, são considerados terroristas. O governo Norte Americano criou então o Departamento de Proteção Unificada que é uma organização de resposta rápida para lidar com este bio-terrorismo.

Perto de Seattle um veículo de transporte sofre um acidente e os Conduits escapam, forçando o governo a selar a cidade e a iniciar uma busca. Eis que surge Delsin Rowe, o novo protagonista, que ajuda os feridos do acidente e descobre que ele também tem poderes. O seu poder permite que ele tenha a capacidade de absorver as habilidades de outras pessoas, no entanto, o seu primeiro grande poder é a capacidade de controlar fumaça - muito eficiente para viajar rapidamente pelos dutos de ar.

Para os veteranos inFAMOUS: Second Son será muito familiar. Todos os elementos dos jogos anteriores estão presentes. Temos aqui um enorme mundo aberto para ser explorado, diversos poderes que estão relacionados com alguns tipos de elementos e as tradicionais escolhas morais que vão definir o destino do protagonista.

Como esperado, inFAMOUS: Second Son sempre vai depender do jogador para ditar o ritmo do jogo, ou seja, sua estrutura foi projetada para que toda a campanha principal possa ser concluída sem a necessidade sequer de olhar para as missões secundárias. Algumas dessas missões secundárias, por exemplo, oferecem a oportunidade de realizarmos pichações em determinados locais da cidade e realmente não acrescentam muito a narrativa, apenas distraem o jogador.

Claro que os mais dedicados irão prestar atenção a essas missões e itens colecionáveis, mas quanto mais rápido você seguir a campanha principal, mas rápido terá acesso aos demais poderes de Delsin. Sendo assim, podemos fazer essas missões depois. Isso não será um problema.

Em relação a seus poderes, podemos dizer que no início não existe muita diferença entre usar fumaça ou neon. A coisa começa a ficar mais interessante quando somos capazes de realizar algumas atualizações em nossos poderes com o intuito de deixar tudo com um pouco mais de sentido. O neon é muito eficaz para realizar ataques a distância enquanto corremos feito louco pelo cenário em todas as direções. Já a fumaça é mais eficiente em oponentes mais próximos e principalmente mais difíceis.

Mais adiante ganhamos acesso a novos poderes, porém nosso combate corpo-a-corpo não evolui para acompanhar nossas novas habilidades e se torna bastante repetitivo. Cada novo poder exige um aprendizado e vamos adquirindo experiência destruindo alguns pontos de controle do Departamento de Proteção Unificada (DUP) absorvendo dados contidos em seus geradores.





Algumas missões do jogo podem cansar alguns jogadores, onde em determinados casos chega a ser desinteressante. Procurar e destruir arquivos de áudio e câmeras de segurança podem ser frustrantes em determinados momentos do enredo. Porém podemos nos distrair com os diferentes tipos de drones, espalhados pela cidade, que quando são abatidos, permitem que Delsin recupere pontos que fortaleçam suas capacidades.



Graficamente o jogo está ótimo e ver Seattle de um dos pontos mais altos da cidade com certeza vai oferecer um visual e tanto que vai agradar os mais puristas. A quantidade de detalhes é impressionante e com certeza não vimos isso ainda em outros jogos já lançados para o PS4. Os efeitos de luz e fumaça são cuidadosamente elaborados. dando total contraste, principalmente em superfícies molhadas.

Uma queixa aqui fica para a pouca quantidade de elementos que podemos interagir pelos cenários do jogo. Estamos limitados a interagir apenas com carros e estruturas relacionadas a DUP. Demais objetos como árvores, ou postes de iluminação, por exemplo, se tornam apenas itens decorativos. Sendo assim, uma grande devastação desencadeada pelos poderes de Delsin ficou no papel.

inFAMOUS: Second Son é um jogo que pode levar cerca de 10 a 12 horas para ser concluído se ignorarmos as missões secundárias. Vale lembrar também que o destino de Delsin vai depender das escolhas morais que iremos selecionar durante nossa aventura e vai ditar o final que o nosso protagonista terá ao concluir a campanha. É um jogo que mostra do que o poder gráfico do PS4 é capaz, e mesmo que outros fatores tenham sido prejudicados, a Sucker Punch entregou um jogo divertido que vai agradar aos fãs, sendo principalmente uma ótima entrada da série na nova geração de consoles.
fonte:brasilgamer
Share on Google Plus

About Erasmo Jaspion

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário