Videogame podem estimular a aprendizagem e interação social


Jogar videogames, incluindo aqueles violentos, pode impulsionar a aprendizagem das crianças. É o que afirma uma revisão de pesquisas sobre os efeitos positivos do videogame, que tem previsão para ser publicada em 2014 na revista American Psychologist, da American Psychological Association.

Enquanto uma visão amplamente difundida prega que o hábito de jogar videogame é preguiçoso, a revisão dos trabalhos mostra que os jogos podem fortalecer uma série de habilidades cognitivas, tais como a noção de espaço, raciocínio, memória e percepção. Os autores afirmam que isso é particularmente verdadeiro para os jogos de tiro, que muitas vezes são mais violentos. A última meta-análise do grupo, feita em 2013, concluiu que os jogos de atirar melhoraram a capacidade do jogador para pensar objetos em três dimensões tão bem como cursos acadêmicos para melhorar essas mesmas competências.

O videogame também pode ajudar as crianças a desenvolver habilidades para resolução de problemas, disseram os estudiosos. Quanto mais os adolescentes relataram jogar games de estratégica, tais como jogos de RPG, mais eles melhoraram sua percepção para resolução de problemas, melhorando as notas escolares no ano seguinte. Além disso, os jogos mais simples e de fácil acesso, como aqueles de celular, podem melhorar o humor dos jogadores, promover o relaxamento e afastar a ansiedade. Os autores também destacaram a possibilidade de que os jogos sejam ferramentas eficazes para criar resistência em face do fracasso. Ao aprender a lidar com falhas no curso nos jogos, os autores sugerem que as crianças constroem uma resiliência emocional que se entende para o cotidiano.

Outro estereótipo que a pesquisa contesta é a de que jogadores são socialmente isolados. Mais de 70% dos jogadores do estudo está acompanhado de pelo menos um amigo, além das milhões de pessoas em todo mundo que participam de comunidades virtuais sobre os jogos ou mesmo dentro dos jogos, quando as plataformas são online. Os jogos multiplayer (que são jogados online, junto com outros usuários) se tornam comunidades sociais virtuais, nas quais as decisões precisam ser tomadas rapidamente sobre em quem confiar e como liderar um grupo. Pessoas que jogam videogame que incentivam a cooperação, mesmo aqueles violentos, são mais propensas a serem prestativas do que aqueles que preferem jogos competitivos.

Entretanto, os jogos violentos também favorecem uma série de problemas. A revisão mostra que os usuários de games mais violentos são mais propensos à agressão e tem dificuldade para manter o controle de situações do cotidiano. Os pesquisadores descobriram que os adolescentes dos games violentos comiam mais doces e eram mais propensos a trapacear, tendo dificuldades para entender e se convencer dos padrões éticos existentes. Segundo os autores, os jogos violentos podem não afetar apenas o comportamento agressivo dos jogadores, mas interferir em todos os aspectos da vida que demandam autocontrole.

Os autores recomendaram que as equipes de psicólogos, médicos e designers de jogos trabalhem juntos para desenvolver abordagens de cuidados com a saúde mental que integrem videogame, tornando a experiência uma verdadeira terapia tradicional.
Share on Google Plus

About Erasmo Jaspion

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário